Justificando um Vídeo-Documentário

Desde filmes como Nannok, o Esquimó, em 1922, de Robert Flaherty, ou The Drifters, de John Grierson, em 1929, que o cinema documentário adquire a característica de “filme ideológico”, isto é, filme com propósitos sociais e políticos.
Quando se propõe aqui a criação de um vídeo-documentário sobre Vigilância e Controle Social é justamente na perspectiva de dar continuidade a aquelas propostas. Propostas potencializadas pelo surgimento de novas tecnologias, criando novas possibilidades de convergência entre o vídeo e a internet, por exemplo.
Constrói-se assim uma ferramenta interativa e cooperativa, que auxilie no desenvolvimento de uma sociedade cada vez mais democrática, com o conhecimento sendo compartilhado de forma mais igualitária.
Neste sentido recorre-se a Umberto Eco (Como se faz uma Tese, Edt. Perspectiva, 1995) para justificar a escolha por um suporte e um conteúdo que tenham a ver com os desejos e necessidades pessoais do pesquisador. Ou seja, qualquer que seja o tema de uma pesquisa, ela deverá responder aos interesses e atitudes religiosas, políticas e culturais do pesquisador.
Mas além do interesse pessoal há outras motivações.
Não necessariamente em ordem crescente de importância: relevância, originalidade e viabilidade.
A ideia de relevância surge na própria conotação jornalística da pesquisa e do futuro produto. Não é difícil se compreender a importância de estarmos analisando um tema que quase diariamente está em contato com nossas vidas, mesmo que não percebamos (como se conclui a partir das respostas a questionário citado em postagem anterior). E estudando o tema estaremos nos permitindo compreender suas vantagens e desvantagens, possibilitando nos defender de eventuais (talvez não tão eventuais assim) desvios de intenções.
Foi efetuada uma pesquisa de similares e não se encontrou qualquer produto que tivesse tanto o conteúdo quanto o suporte semelhante ao que se deseja construir. Isso confirma a originalidade do produto, outro motivo para sua criação.
Já existem revistas online (em inglês) debatendo a questão da vigilância e suas conseqüências. Existem vídeos discutindo outros temas e dentro deles a vigilância, transversalmente. Mas nenhum vídeo-documentário com o tema escolhido. Quanto a construção de um blog traçando o desenvolvimento de um vídeo foi encontrado apenas um similar.
Também deverá ser um trabalho viável. Tanto com relação ao tempo disponível para a pesquisa, quanto pela acessibilidade de fontes, e implantação dos suportes (vídeo e blog).
Viabilidade também econômica. O blog está agora hospedado em local gratuito. O vídeo-documentário terá como custos uma ou outra viagem que será efetuada para gravação de entrevistas com especialistas que trabalhem com o tema escolhido. Outros custos materiais serão irrisórios. Sua publicação se dará em site também gratuito, como YouTube, ou Vimeo.

Domingo que vem estarei de volta.

Anúncios

Sobre cbaqueiro

Graduado em História e Jornalismo. Pós-Graduando em Jornalismo e Convergência Midiática, com pesquisa sobre o tema Vigilância e Controle Social
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para Justificando um Vídeo-Documentário

  1. >nos anos de chumbo, em que este país esteve ligado visceralmente ao verde-oliva, todos os "sonhos" eram vigiados & controlados ao som de"Eu te amo meu Brasil, eu te amoMeu coração é verde, amarelo, branco, azul anilEu te amo meu Brasil, eu te amoNinguém segura a juventude do Brasil!"já no final dos anos setenta e início dos anos oitenta o "sonho" cantava à esperança de que o sol brilharia para todos, e alcançou o seu ponto culminante com versos de beleza questionável:"Se você tem no coraçãoA força do amorDias melhores virãoCom tudo a favor" hoje o denatran ameaça que até 2014 todos os carros produzidos no brasil virão com um chip de rastreamento… e você poderá ser encontrado em qualquer canto deste país!saímos de um "pesadelo" verde-oliva e caímos nos frios braços dos tecno-burocratas que mantém a "todos" sob a mais sutil vigilância & controle.

  2. Anonymous disse:

    >SUGIRO QUE ABORDEM TAMBÉM A QUESTÃO DA RESISTÊNCIA A INTROMISSÃO DO ESTADO EM NOSSAS VIDAS, SEJA ATRAVÉS DE MONITORAMENTO COM CAMERAS OU VIA COMPUTADOR.ABS, SERGIO

  3. >Acabei de identificar o blog por sugestão de um amigo, intrigante essa coisa da observação-controle-autocontrole.A idéia do documentário é ótima. Até

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s