>Cidadãos de Vidro

>______________________________

Várias cidades brasileiras estão se “armando” de câmeras de vigilância para combater o crime

Câmeras existentes em Rodovias entre São Paulo e Litoral
São José, na grande Florianópolis, em Santa Catarina, instalará até o fim do ano 30 câmeras com alcance de até 200 metros. No ano que vem a cidade deverá posicionar novas câmeras em mais 30 locais para monitoramento.
Florianópolis já tem um sistema parecido, com 85 câmeras já existentes e a compra de mais 160 em fase de licitação. Em 2007 a Prefeitura de Floripa já havia instalado pelo menos 17 câmeras “inteligentes” no centro da cidade. Câmeras que possibilitariam até mesmo o diálogo entre transeuntes e os “guardas” por trás delas, nas centrais de monitoramento.

Essa notícia foi publicada no Diário Catarinense, de 26 de Julho, ou seja, na Segunda-Feira passada. Também informa que, segundo a Polícia Militar (representada pelo Tenente Coronel Newton Ramlow), estes sistemas reduzem em até 70% dos assaltos (não informando, infelizmente, qual a fonte de pesquisa para se chegar a tal valor).
Em outro jornal catarinense, A Notícia, em 21 de Julho, somos informados que a cidade de Joinville também começa a instalar câmeras de monitoramento. Neste caso, por enquanto, o local escolhido para vigilância é a Estação Rodoviária, hoje com 5 câmeras e já em processo de compra de mais 4.
Parece ser uma forte tendência as cidades se “armarem” de câmeras de vigilância, sejam estilosas como aquelas encontradas nos Totens de Salvador, ou escondidas nos banheiros das escolas cariocas, ou mesmo aqueles modelos mais simples, como devem ser as utilizadas na Rodoviária de Joinville.
Parece também ser uniforme a forma com que estas câmeras são colocadas em locais públicos sem o mínimo de debate. São simplesmente instaladas nos locais desejados pelos órgãos do Estado, e ponto final.  
A imprensa, infelizmente, não opina, e nem ao menos traz noticiário reflexivo. Apenas o bê-a-bá comum e simples. Uma só opinião, um só foco (de algum representante do Estado, preferencialmente), e pronto.
Enquanto isso os cidadãos tornam-se a cada dia que passa mais “transparentes”, verdadeiros “homens de vidro”, sendo seguidos por câmeras onde quer que estejam, em espaços privados, ou públicos.

Tudo em nome de uma espécie de “Bem Maior”, indiscutível, irreversível.

Anúncios

Sobre cbaqueiro

Graduado em História e Jornalismo. Pós-Graduando em Jornalismo e Convergência Midiática, com pesquisa sobre o tema Vigilância e Controle Social
Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado , , . Guardar link permanente.

2 respostas para >Cidadãos de Vidro

  1. Anonymous disse:

    >vejo, nesses contratos entre o Estado e a iniciativa privada para instalação de câmeras de vigilância, como uma forma de transferência de recurso público para particulares…cria-se, primeiramente, um clima de terror (assaltos, estupros, vandalismo, tráfico etc…) que justifique tal investimento e a cena está montada para felicidade geral de todos……………………….el_brujo

  2. Anonymous disse:

    >Hoje é domingo, pé de cachimbo, cachimbo é de ouro.. kkkk. Estamos de olho em vocês!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s