Perseu Abramo e a Manipulação da Imprensa

Uma das principais características do jornalismo no Brasil, hoje, praticado pela maioria da grande imprensa, é a manipulação da informação. O principal efeito dessa manipulação é que os órgãos de imprensa não refletem a realidade. A maior parte do material que a imprensa oferece ao público tem algum tipo de relação com a realidade. Mas essa relação é indireta. É uma referência indireta à realidade, mas que distorce a realidade. Tudo se passa como se a imprensa se referisse à realidade apenas para apresentar outra realidade, irreal, que é a falsificação da realidade real. É uma realidade artificial, não-real, irreal, criada e desenvolvida pela imprensa e apresentada no lugar da realidade real. A relação entre a imprensa e a realidade é parecida com aquela entre um espelho deformado e um objeto que ele aparentemente reflete: a imagem do espelho tem algo a ver com o objeto, mas não só não é o objeto como também não é a sua imagem; é a imagem de outro objeto que não corresponde ao objeto real. Assim, o público — a sociedade — é cotidiana e sistematicamente colocado diante de uma realidade artificialmente criada pela imprensa e que se contradiz, se contrapõe e freqüentemente se superpõe e domina a realidade real que ele vive e conhece. Como o público é fragmentado no leitor ou no telespectador individual, ele só percebe a contradição quando se trata da infinitesimal parcela de realidade da qual ele é protagonista, testemunha ou agente direto, e que, portanto, conhece. A imensa parte da realidade, ele a capta por meio da imagem artificial e irreal da realidade criada pela imprensa; essa é, justamente, a parte da realidade que ele não percebe diretamente, mas aprende por conhecimento. Daí que cada leitor tem, para si, uma imagem da realidade que na sua quase totalidade não é real. É diferente e até antagonicamente oposta à realidade. A maior parte dos indivíduos, portanto, move-se num mundo que não existe, e que foi artificialmente criado para ele justamente a fim de que ele se mova nesse mundo irreal. A manipulação das informações se transforma, assim, em manipulação da realidade.

Este texto é um trecho do livro Padrões de Manipulação na Grande Imprensa. O livro é uma coletânea de artigos sobre a situação da Grande Imprensa nos anos 80 e 90. Mas o seu título é buscado de artigo de Perseu Abramo que faz parte da coletânea.

Pode parecer, nestes tempos de excessivo consensualismo, que o texto esteja radicalizando. Que Perseu Abramo, talvez, estivesse fazendo aquela crítica a uma imprensa que ainda vivia (texto escrito em 1988) a herança dos tempos de autoritarismo. Será que o ensaio democrático iniciado em 1985 teria a capacidade de inverter aquele processo de manipulação que segundo Abramo era intrínseco à Grande Imprensa ?

Dentre os padrões de manipulação que ele identificou está a “Inversão da Opinião pela Informação”. Para ele os jornalistas (e quem mandava neles) teriam o costume de uso indevido da opinião como se fosse informação. Ou seja, algo que deveria ser entendido subjetivamente (com toda complexidade que seria justo) é lançado objetivamente, parecendo ser parte do conjunto de informação “imparcial” ou “isenta”, inerentes ao jornalismo.

Dei uma pesquisada no jornal A TARDE de sábado (30/04/2011 – Caderno 2 – Página B5), na editoria de Economia, apenas por curiosidade, para tentar encontrar algo que pudesse ser indício dessa forma de manipulação e, rapidamente, encontrei em uma pequena notícia sobre a Venda de Tablets (aquelas pranchetinhas eletrônicas para acessar Internet) no Brasil.

Leiam essa notícia na imagem recortada ai de cima e me digam se o termo “AMADURECEU” faz parte do escopo informativo ou opinativo. Será que o autor quer insinuar que temos de usar a buginganga para podermos ser chamados de “modernos” ? Isso não daria a sensação de inferioridade, o que faria um desavisado sair correndo para comprar um tablet, mesmo que nem soubesse que função daria ao mesmo em sua vida ? Isso é manipulação ?

Anúncios

Sobre cbaqueiro

Graduado em História e Jornalismo. Pós-Graduando em Jornalismo e Convergência Midiática, com pesquisa sobre o tema Vigilância e Controle Social
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , . Guardar link permanente.

3 respostas para Perseu Abramo e a Manipulação da Imprensa

  1. Anônimo disse:

    Se na página de economia tem manipulação, o que dizer da política? kkkkk.

  2. Gideoni Nery disse:

    A imprensa, assim como a Ciência e a Religiosidade sofrem com a manipulação do sistema e seus mecanismos de controle. A contribuição de Perseu Abramo na identificação da manipulação da imprensa serve-nos como guia na observância de diversas outras manipulãções.
    Parabéns à equipe da Era do Panóptico pela inserção!

  3. Vanessa disse:

    Pois é né!? é o tempo todo nos fazendo achar que estamos atrasados, que precisamos correr para consumir…que se ganhamos mais, temos que gastar em consumo de tecnologia, porque o mundo é tecnológico. Fora outras coisas, em outras editorias…jornalismo deixando de ser informativo e passando, cada dia mais, para opinativo, que deveria se restringir as seções como carta ao leitor, artigos, colunas, etc….

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s